"Vença a si mesmo e terá vencido o seu próprio adversário." (Provérbio japonês)



“Presos ou soltos, nós, seres humanos, somos muito cegos e sós. Quase nunca conseguimos transcender os nossos estreitos limites para enxergar os outros e a nós mesmos sem projetar o nosso próprio vulto na face alheia e a cara dos outros na nossa.”


"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe





"Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!"



Clarice Lispector



segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Despertar da consciência.


A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original.
                      Albert Einstein



Atualmente, um número significativo de pessoas visa a expansão da consciência. Mas o que é Consciência?

“A palavra Consciência é usada, geralmente, no sentido dado pelo Oxford English Dictionary: capacidade de reconhecer as coisas como fora de si próprio. Isso implica o poder de observar a diferença entre si e o objeto do qual se está consciente. Esse é o início da fase na qual o “Eu” que observa torna-se consciente de si próprio, também como observador. O primeiro estágio aplica-se aos animais, com certeza, porém é duvidoso que se aplique a criaturas de nível mais baixo. O segundo estágio é, essencialmente, o de um ser humano bastante sofisticado.”










PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO

EGO X CORAÇÃO IGNORÂNCIA X CONSCIÊNCIA 

Para que esse processo seja feito com eficiência precisamos aceitar a nossa sombra, escuridão, nossos pontos fracos, só assim conseguiremos vencer nosso inimigo que somos nós mesmos. 
Precisamos perceber que estamos em um processo de transformação, alquimia espiritual e que mesmo estando neste processo precisamos ser felizes. Precisamos achar o lado bom de tudo isso e assim faremos desse processo uma “lição de casa” mais prazerosa. Assim ele passará mais rapidamente, pois nos ligaremos mais nos pontos positivos. Se reclamarmos, estaremos mais voltados ao lado negativo. 

Sempre pensamos que a nossa missão é salvar o planeta, ajudar as pessoas, mas a primeira coisa que devemos fazer aqui é ajudar a nós mesmos. Precisamos eliminar o EGO, eliminar o processo mental, julgamento, para dar entrada a INTUIÇÃO,a usar mais o nosso coração. Mas para isso precisamos eliminar preconceitos, paradigmas que nos limitam e prejudicam. 
Agir com o coração é agir com CONSCIÊNCIA. Não lutando entre o BEM e o MAL, e sim ultrapassando a IGNORÂNCIA, aceitando a existência dos dois sem julgamento. 
Agir com o coração é transcender tudo isso.


Estágios para se passar do EGO para o CORAÇÃO, da IGNORÂCIA para as CONSCIÊNCIA 


1º Estágio – O Ego não preenche mais


Este é um estágio inicial do processo.Quando se está neste estágio as coisas passam a não ter sentido. Percebemos que vivemos em função da opinião de outras pessoas, pois precisamos da aprovação delas. Existe uma grande quantidade de MEDOS que impedem as tomadas de decisões. Assim colocamos a culpa nos outros. Quando aprendemos a detectar  esses medos e começarmos a  nos voltarmos para nós mesmos, ficará bem mais fácil para tomarmos nossas decisões. 
Você começa a se isolar, a querer ficar só. Você faz um movimento contrário ao que está acostumado a fazer. Quando isto acontecer, não julgue. Apenas sinta e siga a sua intuição. É o seu momento. 


O EGO é regido pelo mundo material, pelo mundo exterior, pelos julgamentos.
Quando chegamos na iluminação não quer dizer que tomamos total consciência de tudo dentro de nós, mas sim que estamos dispostos a enfrentar uma tomada total de consciência. 
Este processo é temporário. Depende de cada um. Você observa que costuma ter o controle de tudo em sua volta. E que faz isso porque tem medo de perder o controle para outra pessoa ou para a vida. Relaxar e deixar ir, receber,é um treinamento que teremos que aprender pouco a pouco. 
Quando você pensa que está com o controle de tudo em sua volta, você restringe e tira as inúmeras possibilidades que o Universo está lhe oferecendo. 
O Ego tira a sua atenção do que está “dentro” de você e volta a sua atenção para o exterior, o mundo material. 


O Ego se manifesta também em pessoas que só querem ajudar os outros, servir de uma forma constante. Essas pessoas estão querendo dizer: “Eu não vou contra você para que você me ame”. 
De uma forma intensa, terá dificuldades em falar a verdade para não ferir as pessoas. Este sentimento está baseado no medo. Medo de ser rejeitado e abandonado. É uma forma de negação a si mesmo. A verdade sempre pode ser falada, mas na hora certa e com as palavras certas para não magoar. 
Essas pessoas precisam da energia dos outros para se sentirem bem. Precisam da aceitação dos outros. 
O Ego se vai quando percebemos esses sentimentos negativos em nós e quando estamos cansados de lutar, controlar, dominar, sem levar a lugar algum. Quando paramos de querer ganhar o tempo todo e de estar no topo, aí sim, deixaremos partir o controle, o que parece um paradoxo porque é neste momento que o indivíduo começa a ter um controle maior sobre a sua vida, emoções e pensamentos. 

Quando colocarmos menos energias nos pensamentos e comportamentos de controle, se abrirá um espaço energético que permitirá que tenhamos experiências diferentes. 
Por isso, neste estágio sentimos muito cansaço. As coisas passam a  não ter mais sentido. Começamos a por em dúvida tudo em nossa volta: relacionamentos, casamentos, trabalho, diversão, etc. 
Sua personalidade se divide em duas. Uma quer ficar com o antigo, a outra questiona todos os confrontos com raiva, medo e dúvidas. 
Quanto mais você reprimir os sentimentos, estes ganharão maior intensidade. Quando nos defrontamos com eles, enfrentamos, percebemos e entramos em contato com eles, esses sentimentos diminuem pouco a pouco. 


O importante é ser verdadeiro, buscar as verdades dentro de você. Entrar em contato com seus medos e trabalhá-los, assim estará na estrada da liberação e a transição para uma consciência que se usa o coração, já estará começando. 


2 º Estágio – Explorando suas “feridas”


Quando você desperta para o uso do Ego, você entra em confusão fazendo vários questionamentos de sua vida diária. Você pergunta: “Sou eu mesmo? É realmente isto que eu quero? “
Difícil fazer escolhas neste processo porque não temos mais evidências do que somos. 
Este é um passo para o interior. 
Você começa a ver um outro aspecto seu, que é Divino, e entra em contato com o seu Eu Interior. 
Mas antes de chegar lá, será necessário curar as “feridas” dentro de você. 
Viver usando o Ego faz com que apareçam muitas feridas psicológicas dentro de você. Deixando o Ego, inicialmente haverá muita confusão, dúvida e desorientação. Mas o próximo passo é o estado da observação, compreensão e cura de suas “feridas”. Este é o segundo estágio. 
Quando deixamos de querer controlar, de usar o Ego, as marcas causadas por esse processo, aparecem nuas e cruas. Mas você ainda não sabe lidar com elas porque ainda está em confusão e desorientação. 
Começa a julgar seus comportamentos porque sentiu que eles o estão levando para um lado negativo: dificuldades de relacionamentos, comunicação, modos grosseiros, etc. 
Este julgamento leva a uma maior dor. 


Se você tiver aceitação de si mesmo e do processo em si, não ficará depressivo. Apenas verá coisas a arrumar e aprender. 
O mais importante é quando você tenta entender a sua parte interior. Aceita, entende suas origens e se permite ser assim e que se transformará pouco a pouco. Por isso é preciso tolerância consigo mesmo. Paciência, porque as coisas não mudam de uma hora para outra, embora você as enxergue de um momento ao outro. O processo é contínuo e cheio de sucesso se tivermos paciência. 
É um estágio de observação apenas e não julgamento. As negatividades ficam mais transparentes para você e assim fica mais fácil deixá-las partir. 
O medo não é bom e nem é ruim, apenas É e tem o seu papel no processo. Onde há MEDO não há AMOR. 

Quando eliminamos o MEDO, criamos experiências de AMOR. 
Nesse segundo estágio nos depararemos com nossos MEDOS. 
Você perceberá as “máscaras” e comportamentos que fazia para conseguir algo e que isto não é realmente você. São os papéis psicológicos que assumimos devido os MEDOS  internos. 
Você percebe que traz os traumas e sentimentos do passado e com isso se faz de “vítima” e percebe que este comportamento foi do passado e que agora poderá mudar essa situação. 
Neste estágio de transformação do Ego para a Consciência, você entrará em contato com o passado, mas focado em seu presente, e assim deixando essas experiências negativas saírem de você. 

Quando você entra em contato com essas experiências negativas, você eliminará aos poucos o medo e transformará em aprendizado e isto será simplesmente observando a lição que aprendeu e também o porque dessas experiências chegarem até você. Apenas observe, pois sabemos que em tudo há um propósito. 
Quando você aceita a responsabilidade de seus atos, você estará livre para continuar. Entrará em contato com sua Divindade novamente, e sentirá que você é a realização e a criação de tudo ao seu redor. 
A meditação terá um processo decisivo tanto nesta fase como em todas as outras. 


3º Estágio – Deixando partir o antio 


Esses estágios não acontecem de forma linear, um após o outro e assim você vai variando de estágios, podendo voltar de vez em quando aos anteriores. 
Logo que você aceita essas “feridas”, seus medos e começa a curar suas partes sofridas, sua energia muda. Você está deixando partir o antigo e deixando chegar um estado totalmente novo para você. 

Quando focamos no chakra cardíaco, trazemos energias para os sentimentos, as coisas começam a fluir mais, no “aqui e agora”, vivendo no presente e nos afastamos do EGO. 
Quando você consegue este estágio, você consegue seus objetivos. 
Quando você interage com o seu coração, você deixa a realidade simplesmente acontecer, confia e não tenta mudar, apenas observa o que chega até você. Aí então o centro da força de vontade(plexo solar) começa a entrar em harmonia com o coração. 
O EGO não será totalmente eliminado, porque ele é a ligação com o mundo físico e material, mas quando trazemos a consciência para o coração tudo chegará de maneira mais fácil, contínua e sem esforço. Acontece então a sincronia, coincidências, o que nos ajuda a atingir nossos objetivos. 

Parecerá um milagre e acontecerá sempre que agir com o coração. 
Criando sua realidade com o coração 
A criação é baseada em um coração aberto. Ser receptivo ao novo e ao desconhecido é vital para ser um verdadeiro criador. 
Tudo o que você deseja fora de você como trabalho, relacionamentos, mundo material é reflexo de uma mudança interior. 
Quando você cria sua realidade exterior apenas pelo “desejo”, se focando e visualizando todo o tempo nisso, você ignora a transformação interna. É um caminho artificial. 
Isso você consegue em momentos de silêncio. Estando atento a sua voz interior. Você elimina suas expectativas e se abre ao “novo” e desconhecido. 
O desespero acontece devido às crenças e medos que temos dentro de nós, pensando no que “poderia” acontecer em nossas vidas. 
Se tiramos as expectativas e ousarmos a nos abrir ao novo, não haverá desespero, porque estaremos em contato com nossa alma novamente. 
Procure ficar quieto, receptivo e aberto para ouvir o que sua alma lhe diz, sem desapontamento. 
Isto você conseguirá através da meditações, orações e reflexões. 
Você não pode criar uma coisa que você não é, por isso, muitas vezes você diz: “Estou trabalhando tanto, mas nada acontece”! 
É muito importante que você se aceite como é, com suas qualidades e sentimentos negativos, para que esse processo tenha sucesso.

Sinta toda a sua energia, todos os seus sentimentos e que você é puro e iluminado mesmo com todas as suas faltas e imperfeições. 
Perfeição não é uma opção, e sim, uma ilusão. 
Ajustando-se para viver com o coração 
Criar com o coração exige menos esforço do que criar com o Ego. Você apenas precisa estar aberto, para dentro e para fora sem se preocupar com os detalhes. 
Você será guiado pelas coisas que gosta; é a sua intuição. Assim você será puxado e não empurrado. 
Ouça seu coração e aja de acordo com ele.  Seu coração fala pelos seus sentimentos e não pela sua mente. E você poderá ouvi-lo melhor quando estiver quieto e relaxado. 
Esses caminhos não estão ligados com o racional. Você vê a conexão através da luz e do prazer que sente em você. 

Isto não quer dizer que ficará passivo, sem ação. Viver assim requer muita força e coragem. 
Intuição é altamente individual e não pode ser racionalizada ou seguir regras. 
É preciso um alto grau de confiança e suas escolhas serão baseadas no bem que está sentindo e não nas regras que as pessoas impõem. Isto faz com que você confie muito em você mesmo. 


Isto leva um tempo, mas quanto mais você faz, mais você assimila o processo e assim alcançará a paz dentro de você. 
Crie sua realidade sem medo, para que o Universo responda prontamente aos seus anseios.



4º Estágio – Abrindo-se para o espírito 


Quando você entra neste estágio, você terá alcançado um lugar de paz e quietude dentro de você. 
Este lugar de paz e silêncio dentro de você, poderemos chamar de “Espírito”. Ele é parte de você, eterno e sua Essência Divina. 
Em silêncio você pode se encontrar com o seu Espírito, seu Deus, sua Fonte, sua Divindade. 
Você percebe que não depende de nada fora de você. Você é livre. Conectar-se com o Espírito não é um processo que se faz uma vez só. Estará sempre se conectando, desconectando, conectando...
Não há regras e caminhos para se chegar lá, ou meditações específicas. Basta apenas entender o processo. Entendam que o silêncio é o que te trará para casa e não seus pensamentos e emoções. 

Isto acontece quando você entende o seu mecanismo de pensamentos e sentimentos, deixando o antigo e se abrindo para o novo. 
Você se entrega ao processo de “morte”, transformação. Morrer o antigo e nascer para o novo. O medo de mudanças é o que traz o medo da “morte”. Morremos a cada dia, liberando sentimentos negativos. 
Se usássemos somente a “mente”, as coisas seriam rígidas e estáticas e estaríamos limitados no antigo. A “morte” é uma liberação, é um portal para novas experiências. 
Não tema a “morte”. O que existe é transformação. 


Você verá que não há nada a FAZER e sim SER. 

Assim sua vida entrará em harmonia, deixando partir os MEDOS, e tudo fluirá naturalmente. 
Ajudando os outros a nível do Espírito 
Neste processo de transição do EGO  para CONSCIENCIA, não haverá ainda uma necessidade forte de ajudar os outros, pois você estará voltado mais para você. Mas as pessoas começarão a chegar naturalmente. 
Você começará a atraí-las e começará a emitir certas vibrações que as atrairá para si. Não é algo que faça, mas sim que É. Assim elas também conseguirão entrar em contato com sua Essência Divina. 


Podemos ser um espelho para eles. 
Você poderá ensiná-las algo simplesmente SENDO. Não é transmissão de conhecimento e sim apenas sendo quem você É. 
Se você escolheu ser terapeuta, sempre fará uma conexão constante com o Divino para que sua energia flua sempre. 
Estar aqui para ajudar as pessoas, representa o nível de desprendimento, porque você passa a desfocar sua vida para se focar na ajuda e na “cura” para os outros. Esta fase só é satisfatória quando o individuo começa a passar para os outros estágios de consciência. 
Mas não deixe que esse desejo de curar tome conta de você. Não se deixe envolver por ele. Isto pode afetar a outra pessoa e causar bloqueios no processo de cura. 
Quando você quer que o outro mude ou se “cure”, você não estará no espaço do amor e da permissão. As pessoas  sentem isso. 

Temos que transcender o nível da alma e nos elevarmos ao nível do espírito. Não no sentido da alma ser inferior a ele. A alma representa o veículo para os nossos sentimentos e experiências e você é maior do que isso. Quando você se identifica com o seu “Espírito”, com a sua Essência Divina, todas as coisas que experienciou em muitas outras vidas, começa a “cair”, porque você se eleva acima delas e não se identifica mais com nenhuma delas. 
Isto causará em você uma efeito de cura. 


CONCLUSÃO 



Com todos esses estágios você poderá pensar que eles se processam em ordem, um após o outro, mas nem sempre é assim que acontecem. 
Esta seqüência foi dada apenas para que tenha uma visão do aspecto multidimensional que você é. 
Temos muitas dimensões e reinos de consciência dentro de nós. Nós somos realmente mestres e os criadores de todo esse campo de dimensões. Somos uma estrela cheia de raios. Somos livres para ativar qualquer realidade que escolhermos. 





              Filme:              O Mistério da Libélula


                                        O Mistério da Libelula from Dave on Vimeo.





FONTES: “The Lightworkers Series”


http://somostodosum.ig.com.br

Um comentário:

  1. Oi Rejane, quanto tempo, saudades...
    Muito bom esse texto e fiquei curiosa pra assistir esse filme, vou pedir pro meu filho baixar pra gente aqui.
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita.
Volte sempre!!
Rejane

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe "Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!" Clarice Lispector

Textos no arquivo :

Visite meu arquivo .