"Vença a si mesmo e terá vencido o seu próprio adversário." (Provérbio japonês)




quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Quatro Meses de vida



Outro dia foi o aniversário da partida de uma senhora
por muitos conhecida e muito querida.
Algum tempo antes, chegando de uma das dezenas de consultas
médicas que já fizera, ela disse aos familiares:

- Pedi franqueza à junta médica que me examinou,
pedi-lhes que não me poupassem
de saber a verdade sobre meu estado de saúde.
Eu sinto que me resta pouco tempo.

Diante dos olhares ansiosos, ela continuou:

- Eles me revelaram que sou portadora de uma moléstia incurável
e que minha previsão de vida é de aproximadamente 4 meses.

" E a senhora nos conta isso com essa naturalidade ? ",
perguntou uma das filhas, em prantos.

Continuou a senhora, com muita serenidade:

- Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo que já devia ter feito há muito.

Arrumarei todos os meus armários, guardarei o que realmente uso
e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa.

Colocarei belas cortinas em todas as janelas e elas me impedirão
de ficar olhando a vida alheia.

Todos os dias tirarei o pó da casa e durante esse trabalho pensarei:
" Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado "

Evitarei ouvir e assistir más notícias e alimentarei o meu espírito
com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei fofocas
e não criticarei a mais ninguém.

Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade, os perdoarei.

Todas as noites agradecerei a Deus por tudo que estarei conseguindo
fazer nestes últimos 4 meses que me restam.

Todas as manhãs, ao acordar, perguntarei a mim mesma:
O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor? "
E farei de tudo para transmitir felicidade àqueles que de mim se aproximarem.

E a cada dia que passar farei pelo menos uma boa ação.
Quatro meses são mais de 120 dias, portanto, quando eu fechar os olhos
para nunca mais abri-los, eu terei feito no mínimo 120 boas ações.

Todos que a ouviam, pouco a pouco se retiraram dali,
indo cada um para um canto, para chorar sozinho.

A mulher ali ficou e nos seus olhos havia um brilho de alegria.
Pensava consigo mesma:
" não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta "

Ela tinha uma grande tarefa:
transformar seu mundo interior, tornar-se uma pessoa
totalmente diferente do que já fôra - em apenas 4 meses -
e conseguiu cumpri-la plenamente.
 Outro dia foi o aniversário da partida dessa senhora.
O mais curioso dessa história é que,
após a notícia dada aos familiares, ela viveu mais 23 anos.

Ela curou a sua própria alma e sua moléstia 
desapareceu :
ela morreu de velhice.

Autoria :Silvia Schmidt

3 comentários:

  1. Esta história é muito linda e nos traz uma importante lição de vida que é viver o momento presente, valorizar cada dádiva recebida.
    Que possamos sempre tirar o melhor que a nossa breve existência nos oferece e estaremos construindo um futuro cheio de paz e harmonia
    Beijos em seu coração Rejane!

    ResponderExcluir
  2. Realmente um exemplo a ser seguido.
    Querida Re.
    Fiz besteira, deletei os dois comentários.
    Perdão.
    Pensando que fazia certo fiz errado e quando fui ver postei o que não era.
    Ai, ai.
    Mas fica aqui meu carinho e gratidão.
    Beijoca e ótimo fim de semana.
    Ah... e quanto às fotos no you tube, vou pensar com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Um belo exemplo de auto superação. Tive um caso semelhante com uma sobrinha que superou o câncer, superando a si mesma.
    Um abraço!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita.
Volte sempre!!
Rejane

Visite meu arquivo .

Textos no arquivo :


"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe





"Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!"



Clarice Lispector