"Vença a si mesmo e terá vencido o seu próprio adversário." (Provérbio japonês)



“Presos ou soltos, nós, seres humanos, somos muito cegos e sós. Quase nunca conseguimos transcender os nossos estreitos limites para enxergar os outros e a nós mesmos sem projetar o nosso próprio vulto na face alheia e a cara dos outros na nossa.”


"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe





"Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!"



Clarice Lispector



segunda-feira, 15 de junho de 2009

Amor- próprio e auto-estima










Auto- estima


Falamos tanto sobre isso, mas você sabe o que é auto-estima? Auto-estima é a opinião e o sentimento que cada um tem por si mesmo. É ter consciência de seu valor pessoal, acreditar, respeitar e confiar em si. Coisas nem sempre tão simples assim. A auto-estima, juntamente com o amor-próprio, é a base para o ser humano. É a cura para todas as dificuldades e sofrimentos. E mais, é a cura para todas as doenças de origem emocional e relações destrutivas. A auto-estima começa a se formar na infância, a partir de como as outras pessoas nos tratam. Ou seja, as experiências do passado exercem influência significativa na auto-estima quando adultos. Perde-se a auto-estima quando se passa por muitas decepções, frustrações, em situações de perda, ou quando não se é reconhecido por nada que faz. O que abala não é só a falta de reconhecimento por parte de alguém, mas principalmente a falta de reconhecimento por si próprio. Quando a auto-estima está baixa a pessoa se sente inadequada, insegura, com dúvidas, incerta do que realmente é, com um sentimento vago de não ser capaz. Não acredita ser capaz de ter alguém que a ame, de fazer aquilo que quer, de se cuidar, desenvolvendo assim um sentimento de insegurança muito profundo, desistindo facilmente de tudo que começa. Como ela mesma não se ama, se sujeita a qualquer tipo de relação para ter alguém ao seu lado, tornando-se dependente de relações destrutivas e não conseguindo forças para sair delas. O que diminui a auto-estima? - críticas e autocríticas - culpa - abandono - rejeição - carência - frustração - vergonha - inveja - timidez - insegurança - medo - humilhação - raiva - e, principalmente: perdas e dependência (financeira e emocional)Quando começa a se formar Na infância. A partir de como as outras pessoas nos tratam. Quando criança pode-se alimentar ou destruir a autoconfiança. Auto-estima baixa geralmente está relacionada a falsos valores. Crença que é necessária aprovação da mãe ou pai. Para elevar a auto-estima é preciso: - autoconhecimento - manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho) - identificar as qualidades e não só os defeitos - aprender com a experiência passada - tratar-se com amor e carinho - ouvir a intuição (o que aumenta a autoconfiança) - manter diálogo interno - acreditar que merece ser amado(a) e é especial - fazer todo dia algo que o deixe feliz. Pode ser coisas simples como dançar, ler, descansar, ouvir música, caminhar. Resultados da auto-estima elevada mais à vontade em oferecer e receber elogios, expressões de afeto - sentimentos de ansiedade e insegurança diminuem - harmonia entre o que sente e o que diz - necessidade de aprovação diminui - maior flexibilidade aos fatos - autoconfiança elevada - amor-próprio aumenta - satisfação pessoal - maior desempenho profissional - relações saudáveis - paz interior Lembre-se: : "A pessoa mais especial e importante no mundo é você!














   Amor Próprio 
 
É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem que se amam, que  mantêm sua auto estima  em alta, mas o amor próprio é muito mais profundo do que imaginamos.          Responda honestamente a você mesma:   Você gosta incondicionalmente de você? É feliz na sua vida como ela está? Faz todas as coisas que lhe fazem bem? Procura tomar sempre  decisões em favor de sua felicidade?   Logicamente que a maioria das respostas será  "não".  Se uma pessoa não se ama,  não procura fazer sua própria felicidade, não conseguirá jamais amar verdadeiramente outra pessoa. Como pode dar algo que não tem?   Uma pessoa pode dizer que ama outra pessoa, mas o que acontece é que ela  deve estar apenas apaixonada e paixão é bem diferente de amor, deve estar querendo amor de verdade, mas não consegue. Dentro da aura de cada um existe um campo magnético que produz o magnetismo do amor.

Quando a pessoa se ama de verdade, esse campo magnético começa a irradiar um fluxo de energia especial, que se expande sobre todas as pessoas de seu convívio, até mesmo alguém que você não conheça, quando se lhe aproxima sente um calor ou um sentimento de amor, sente vontade de ficar ao seu lado, de conversar, estreitar laços de amizade. Este encontro magnético acontece porque existe em você um fator de atração do Amor Próprio, e este só acontece quando alguém irradia telepáticamente e, logicamente, só conseguirá irradiar esta energia se realmente o estiver sentindo. É por esta razão que muitas vezes algumas pessoas não se sentem bem ao lado  de outras,  e, dependendo da situação, considerando a falta de conhecimento, é comum pensarem  que essas outras  podem estar "carregadas" .  Elas  não estão carregadas no sentido literal da palavra; o que acontece é que estão sem nenhum Amor Próprio e, desta forma,  irradiam ao espaço esta sensação de negatividade.

Uma pessoa que não se ama não está preparada para atrair a pessoa certa no amor e, quando atrai alguém, certamente será a pessoa errada e futuramente verá o erro que cometeu. Muitos querem encontrar a sua verdadeira Alma Gêmea, mas como, se não existe o principal dentro dela? Toda pessoa que não se ama, pelo seu magnetismo pessoal, acaba atraindo também pessoas com mesma característica, e,  devido a esta atração começam a acontecer problemas em relação à afetividade. Acabam sempre dividindo mágoas e ressentimentos.

 Nunca poderemos dar amor, ou sermos amados verdadeiramente, se não formos os primeiros a fazê- lo. E para isso precisamos aprender a nos nos dar amor. E como é possível isso? Vejamos: Quem se ama de verdade evita pensar ou vivenciar o passado triste e, quando se lembra, mentaliza apenas como experiência para sua evolução, vê de forma fria e natural tudo o que aconteceu no passado, procura tirar proveito dos acontecimentos do passado.

  Quem se ama de verdade,  mantêm  o controle emocional para  não deixar as calúnias, palavras ofensivas e desarmonias caírem sobre a sua Aura.   Quem se ama de verdade não espera ser compreendido, prefere compreender as pessoas de um modo geral, mantêm-se de bem com a vida e não se preocupa com a opinião alheia.

Não dá ouvidos às críticas, para que elas não  evoluam. Quem se ama de verdade não guarda raiva, rancor ou ressentimento, vê tudo a sua volta como se fosse um processo de auto-conhecimento, está sempre disposto a perdoar e compreender em qualquer situação.

Quem se ama de verdade não aceita sugestões negativas,  policia seus pensamentos e procura analisar cada um. Quem se ama de verdade não se magoa, não fica chorando quando é magoada. não se entristece por qualquer razão, não perde o controle em qualquer situação e não se deixa levar por qualquer situação negativa.

Quem se ama de verdade não tem medo da morte,  das doenças, da pobreza ou falta de dinheiro, não sente medo, não se apega a nada.
Quem se ama  sente coragem e segurança de sempre recomeçar, se for necessário, sem medo do desconhecido.






Uma carta de reconciliação 



Olá! Dizem que amor é sintonia, é busca, é compartilhar, é ser cúmplice, é fazer feliz...
Eu escrevo essas linhas justamente com esse objetivo, preciso falar de amor, preciso falar do meu amor por você, preciso tirar do meu peito essa angústia por tudo que vivi e deixei de viver.
Nós sabemos que eu te devo desculpas por tanta coisa... Pelas vezes que pensando nos outros esqueci de você, te deixei em segundo plano, pedi aos seus sonhos para esperar.

Pelos seus projetos que eu deixei de ouvir, pela vida que passava diante dos seus olhos, mas não era vivida. Pelas lágrimas que já permiti que nos seus olhos rolassem, pelas lágrimas que não rolaram, mas corroeram por dentro. Por ter te deixado tão cega a ponto de não enxergar a realidade a sua volta. Pelas noites sem dormir que te deixei passar, perdida em pensamentos, dores, aflição, agonia e revolta... Por todas as pessoas que te fiz acreditar ser melhor que você e não eram.
Por todos os sofrimentos, por essas feridas que sangram e que agora mesmo eu querendo curar já estão abertas. Por te fazer acreditar que a sua felicidade estava nas mãos de outro alguém quando na realidade nós sabemos que ela sempre esteve nas suas...
Só agora eu consigo perceber que eu não te valorizei tanto quanto deveria, não te fiz tão feliz quanto podia, não arranquei dos seus lábios tantos sorrisos quanto você merecia, não curti a sua companhia tanto quanto quis e te magoei ao tentar buscar nas outras pessoas o que já havia encontrado em ti.
Eu te amo muito, agora, sempre e não prometo amar por toda a minha vida a você somente, mas colocar sempre o nosso amor em primeiro lugar, acima de tudo e de todos, pois só agora eu consigo entender que fui tola ao achar que solidão é estar sozinho e não estar no meio de uma multidão perdido de mim.
Ass: Eu


No envelope da carta estava escrito: Remetente: Eu
Destinatário: Eu mesmo


Desconheço a autoria.







3 comentários:

  1. muito interessente o seu blog, ele fala-nos de coisas reais e é uma grande busca para a nossa auto-estima.
    gostei de todos os textos, pois cada um abre-nos um caminho para tentarmos a felicidade.
    um abraço de amizade

    ResponderExcluir
  2. Rejane, estou precisando muitooo de tudo que foi dito, neste momento Deus me enviou até esta página puder ler estes textos, se possível me dá uma dica de como meditar, preciso sair do abismo em que me encontro. Deus te abençoe! stelma@live.com

    ResponderExcluir
  3. Oi. Rejane. Estava procurando outras coisas e me deparei com seu blog. Isso que acabei de ler serve muito para minha vida. Semprem falam do amor próprio ou auto -estima. Mas não sei como cutiva-lo. Talvez seja necessário se conhcer, mas como fazer isso quando, você a sua vida inteira fazendo coisas que não tinha vontade, mas para não ser excluida da familia ou amigos, procurando sempre ser correto e tentando não magoar as pessoas e sim se fechando. Hoje me fiz uma pergunta e não souber responder: Qual a cor que masi gosto ou perfume que adoro? Não sei, sei somente que aprendi a me adapitar a tudo e não sei o que realmente faz me sentir bem....Espero pode encontrar a resposta.
    Obrigada e desculpa pelo desabafo...

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita.
Volte sempre!!
Rejane

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe "Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!" Clarice Lispector

Textos no arquivo :

Visite meu arquivo .