"Vença a si mesmo e terá vencido o seu próprio adversário." (Provérbio japonês)



“Presos ou soltos, nós, seres humanos, somos muito cegos e sós. Quase nunca conseguimos transcender os nossos estreitos limites para enxergar os outros e a nós mesmos sem projetar o nosso próprio vulto na face alheia e a cara dos outros na nossa.”


"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe





"Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!"



Clarice Lispector



quarta-feira, 8 de julho de 2009

Vazio interior










O VAZIO INTERIOR 




Eu sei como é se sentir vazio por dentro. Todos um dia sentimos isso, quando você sente aquela tristeza profunda, desânimo com a vida, uma vontade de sumir, andar sem rumo, a noite parece melancólica, a solidão invade a alma; parece que estamos sem direção, tudo tão estranho, realmente um vazio profundo.

Mas, no fundo, esse vazio está repleto, está mais cheio do que imaginamos; estamos abarrotados de decepções, frustrações, mentalizações negativas.

Parece que definitivamente você não se importa, a vida perdeu o sabor. Mas isso, por pior que seja, é um ótimo sinal, é um despertar do sono profundo: você começa a abrir os seus olhos para algo que até então não havia percebido. Insatisfação é sinônimo de que existe algo errado e que queremos algo novo.

A maioria das pessoas sente esse vazio aos 40 anos, mas pelo que venho observando há anos, esses efeitos estão começando muito mais cedo; não diria que é um despertar, mas que estamos começando a dar alguns passos em direção a esse momento. Não fique tão preocupada assim; isso tudo é natural.


O vazio interior é sentido por pessoas que querem algo mais, que querem fugir do caminho do rato. Isso mesmo, o caminho do rato. Lembra-se de quando compramos aquele ratinho, um hamster, e o colocamos numa pequena gaiola, onde ele se diverte em ficar andando sobre uma roda que gira e gira, e ele continua em busca de nada?

Bem, assim somos nós: estamos correndo nessa roda, indo em direção a nada, apenas correndo em círculos; estamos dormindo, mas quando vislumbramos dentro de nós que existe algo melhor, você quer pular dessa roda. Como estamos acostumados a correr em círculos simplesmente ficamos completamente perdidos.

O que precisamos, então? O que você precisa hoje? Eu sei, nós precisamos de uma direção, um rumo, parece que estamos perdidos, mas temos a escolha de seguir adiante, de nos encontrarmos.

Milhares de pessoas ainda estão nos trilhos da roda, mas você está insatisfeita; quer fugir sem rumo, isso é um sinal, mas você precisa de um rumo, uma bússola que aponte o norte, que aponte para aquele lugar aonde quer chegar, um objetivo, um ideal.

O que você quer da sua vida? Para onde você quer ir? Qual o seu ideal? Calma, essas perguntas podem deixar você mais confusa agora, mas são essenciais para um rumo fiel em direção àquilo que você necessita. Pare um minuto, respire, tente se encontrar, dentro de si, sem pressa; as respostas estão aí dentro.

Chega uma hora que nossos ideais são maiores do que imaginávamos e saiba que nós podemos realizar esses ideais, pois eles são os nossos objetivos mais fiéis.

O vazio interior é o primeiro passo que traz uma mensagem a você: existe algo errado. Depois, com essas questões virão a indecisão e é nesse momento especial que você precisa avaliar o que quer da vida; despertar os seus ideais de fé, de coragem, de amor, ou você prefere uma vida de dor e de sofrimento?

Nós podemos escolher. Se você quer algo profundo, busque a fé na religiosidade, não estou dizendo religião, mas na comunhão com Deus; busque a fé no amor, no auxílio ao próximo; busque o equilíbrio, mas antes, desperte a força que vai gerar tudo isso, a sua criatividade.


A criatividade é um potencial divino guardado em nós; somente você tem esse Dom. Pense comigo, somos quase 5 bilhões de pessoas, cada um com uma digital diferente, cada um com um DNA (Deus é Nosso Autor) diferente.


Você é especial, todos somos especiais, todos carregamos um Dom de fazer algo pelo mundo, pela vida, mas você não acredita. Eu quero que você acredite; mostrei isso a muitas pessoas que hoje estão rumo aos seus ideais, sejam lá quais forem, colocando em prática os seus potenciais para auxiliar o próximo, para estar perto de Deus.

Não importa qual seja o seu Dom, até escutar é um Dom maravilhoso, escrever, fazer, pintar, amar, lutar por algo, com fé e coragem, com determinação, expandir seu Dom para que todos escutem o quanto Deus é importante em nossas vidas, através do seu exemplo de amor.


Saiba que isso não tem nada a ver com religião, tem a ver com o seu contato íntimo, com o despertar da sua consciência, com um novo rumo, com trazer a luz para um mundo que está necessitando do brilho de sua alma.


O Vazio interior é a oportunidade de você mudar a sua vida. Pense nisso e desperte a sua criatividade, a sua potencialidade, caminhe ao lado de Deus, peça a ele Luz, entendimento e sabedoria e esta bússola vai lhe mostrar o caminho para sua evolução.

Paulo Valzacchi


Somos responsáveis por nossas escolhas


Gostaria de ressaltar que o sentimento de solidão não vem da situação em si, mas sim das fantasias que criamos quando nos comparamos aos outros de forma destrutiva e negativa.


Neste momento, esqueço que estou vivenciando determinada situação pelas escolhas que eu mesmo fiz durante a vida e que o fato do outro estar cercado de gente ou com um companheiro, não significa que ele não está se sentindo só, ou ainda, que é feliz. Claro que existem situações em que o destino nos passa uma rasteira e acabamos por amargar nosso período solitário inevitável, seja por separação, perda ou afastamento de pessoas queridas.

Porém, mesmo que o recolhimento inicial seja natural, o quanto irei permanecer neste estado dependerá exclusivamente de mim. Enquanto vivo o passado e fico ressentido vou atualizando este sentimento para o presente e aqui a escolha é minha. Sempre digo que ressentir significa sentir de novo aquilo que já se foi.

Até quando você pretende continuar a amargar aquilo que já aconteceu rejeitando a realidade a sua volta? Até quando você intenciona se isolar para não lidar com a dor e sofrimento, ao invés de mudar crenças e comportamentos que já não lhe servem mais e tomar atitudes sadias que garantam seu bem estar?

Colocar-se em posição de vítima, culpar a Deus, a sociedade, ao mundo, a família, a economia não vai te ajudar em nada e, ainda, fará com que você se sinta incapaz de olhar para a sua própria atitude de inércia perante a vida. Se uma criança cai e se machuca, ela chora e se levanta automaticamente continuando a ter prazer em sua brincadeira.


Nós adultos, porém, quando nos machucamos, nos isolamos na nossa dor esquecendo de nossa capacidade interna de recomeçar aonde paramos e de descobrir novos horizontes de vida jamais explorados. A carência e o medo de ficar só Muitas vezes, vemos que uma decepção amorosa, por exemplo, faz com que o indivíduo se afaste do mundo, se isole esquecendo-se que quando nasceu aquela pessoa não fazia parte de sua vida e que ele não tem a posse do outro ou de seus sentimentos.

Nestes casos, o sentimento de solidão advém da crença que temos de que alguém irá nos completar, de nossas projeções sobre tudo aquilo que queremos para nós, como se o outro tivesse que atender a todos os nossos desejos.

É como se delegássemos a responsabilidade de nossa felicidade a outrem. Esquecemos, porém, que ninguém completa ninguém e que se não nos preenchermos a nós próprios, nunca conseguiremos compartilhar de uma relação verdadeira, porque aqui não haverá trocas, mas apenas cobranças e idealizações.


Somente quando vivemos a liberdade de sermos nós mesmos é que podemos nos relacionar com o outro.

Um outro fato também comum de encontrarmos são indivíduos que, na busca de uma solução para o sentimento negativo da solidão, acabam por aceitar ligações com pessoas que não estão em acordo com seus princípios éticos e morais, agindo muitas vezes, até em desacordo com seu próprio desejo ou aceitando coisas que não querem ou mesmo vivenciando situações humilhantes por medo de ficar só.

Outros ainda, no desespero por ter uma companhia, cedem á pressão do grupo se envolvendo com drogas, buscam companhia virtual através da Internet ou, em casos extremos, recorrem ao suicídio como forma de acabar com sua dor. Neste último caso, isto acontece não por ele não suportar ficar sem alguém, mas sim por não agüentar ficar em sua própria companhia. Ou seja, nestes casos, o grau de afastamento de si mesmo já vinha ocorrendo sem que o indivíduo se desse conta.

A falta de crença e fé em nós mesmos muitas vezes nos coloca em situações de comodismo e aqui criamos mil desculpas para justificar nosso comodismo: tédio na relação, falta de boa companhia, isolamento por medo de se machucar novamente diminuindo ainda mais nossa auto-estima, etc.


Temos que entender que o sentimento de solidão está dentro de nós e relacionado com o nosso vazio interior ocasionado por uma falsa concepção de amor e valorização que temos a nosso respeito.





leia mais:

 Texto copiado do site:www.terapiasenergeticas.com.br

 Texto de Mônica Griesi - Pós-Graduada em Terapia Floral pelo Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita.
Volte sempre!!
Rejane

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma... Todo o universo conspira a seu favor!" - Goethe "Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma para sempre!" Clarice Lispector

Textos no arquivo :

Visite meu arquivo .